Ensine pelos exemplos

Image

Minha responsabilidade para com o filho é algo que as vezes me assusta. Não falo o de ser pai quando dá, ou ainda, da troca de fraldas, banhos, escola, comida, sorvete no fim de domingo, plano de saúde, roupas, carinho. Como li há pouco  e parafraseio, um  pai novo tem a responsabilidade e a oportunidade de criar e educar uma criança para transformar um mundo em algo melhor, ser mais gentil . Não criamos filhos para nós, e sim para o mundo certo? Em parte. Criar um filho é estar constantemente fazendo inventários de seus medos, ansiedades, crenças, preconceitos e jogá-los para o lado, não fora. É mostrar todos esses medos e fazer a criança (sim, ainda criança) a criança entender que fardo é carregá-los para cima e para baixo. Não tranquiliza-la nem fazer que não tenha medo. É entender o medo e fazer algo melhor com ele.

Confissão bruta agora: desejo que meu filho torne-se um cientista. Médico, astrofísico, biólogo, nerd, filosofo que seja, mas que tenha nele sempre um porquê para ser respondido. Considero que manter uma atitude de encantamento e curiosidade frente a vida é no mínimo saudável. Encantando, você consegue fazer perguntas maiores, além do concreto, e assim chegar na raiz das questões. Tenho lido mais livros de ciências para crianças que explicam aqueles velhos e básicos :porque o céu é azul? Porque a nuvem corre? Por eu tenho uma sombra? As respostas técnicas e prontas estão bem decoradas. Mas eu me surpreenderia se dissesse a ele: eu não faço idéia. O que dizem é que o céu é azul por causa da refração de luz nas camadas da atmosfera, mas porque você não tenta ver se é isso mesmo. Seja inquisitivo. Seja respeitoso.

Eu e sua mãe nutrimos um descarado desejo que você seja serelepe. Suba nos móveis, pergunte coisas, sorria, maravilhe-se , pinte as paredes, leia,  tenha um animal de estimação para cuidar e aprender a cuidar, brinque com sujeira (só não enfie coisas nas tomadas. Isso não pode. Vai por mim, a lição é mais cara que a descoberta da eletricidade). Acima de tudo pergunte coisas. O pensamento científico nasce da curiosidade e cresce com o uso dela. Mas isso é só ciência.

Relações entre outras pessoas crianças, adultos, mulheres (crio um filho homem), de todas as formas cores e particularidades físicas e emocionais deve se basear também na graça e respeito. Se alguém tem uma opinião diferente da sua, ao menos ouça. Não parta para a ignorância nunca. A ignorância física é o carrasco da curiosidade. Seja gentil sempre. Mas se for oprimido por alguém, saiba que a outra pessoa que te oprime também é um homem, e que tem medos. Então devolva a truculência com sua imposição. É seu direito universal não ser escravo de ninguém. Nem de seus medos. Seja gentil sempre. Mulheres hoje sofrem violências de homens, e eu gostaria que isso não existisse quando você for adulto. Violências diárias, mensais, e  a oficial; uma vez por ano fazemos de conta que pedimos desculpas com uma rosa comprada em um semáforo ou um jantar fora de casa. Seja gentil todos os dias, pelo simples fato que uma mulher é uma unidade de carbono como você, rodopiando nessa terceira rocha desde o Sol. Pequenos mas importantes um para o outro. E isso começa por você.  Ainda começa por mim e como eu mostro isso a você. Pergunte-se se isso não é verdade. Não pare de perguntar.

Esse post era para falar sobre ciencia e descoberta, e meio que caiu para a violência com as mulheres. Não raro, mesmo na hora do parto, onde a mãe deveria sentir calma e ser a pessoa mais importante de uma sala de parto, historias de horror , violência verbal e física, ocorrem. E como pensar um mundo melhor onde no momento do nascimento você já é desumanizado? Fazendo perguntas desde pequeno pode ser um passo para um mundo melhor. Mais cordial.  Mais inteligente. Um mundo onde colher rochas na Lua tem a mesma importância de tratar um outro ser humano (homem ou mulher) com carinho e compreensão. Papéis masculinos e femininos, papéis de nós humanos.  Proponho essa uma tarefa de nós dois.

Depois de escrever essas mal traçadas um pouco da minha ansiedade passa. Eu sei que você será um ser exemplar, a despeito de qualquer limitação física ou intelectual que tenha. Não é preciso ser um cientista de foguetes para entender o bem. Diz se que sabemos muito bem o que é o bom e o que é o ruim, e não precisamos ser ensinados a isso. Mas um pouco de reforço não faz mal, faz?

Essa é a minha responsabilidade. A sua, nos próximos anos é brincar com o mundo belo que te envolve e se maravilhar com o bem que nele há. Não é tarefa pouca. É brincadeira para toda a vida

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s